All posts in “Marketing”

Inovando com conhecimento e tecnologia

inovando com conhecimento e tecnologia

Dizem que vivemos em uma era de conhecimento e que, neste momento, o conhecimento é superior ao dinheiro diferente do passado, quando o capital ditava todas as regras das empresas.

Ontem em uma palestra na ACATE, organizada pelo SEBRAE-SC, sobre inovação e liderança, foi mencionado a diferença entre o Brasil e os Estados Unidos. O Brasil tem um ecossistema muito complexo, com burocracias, que não está voltado para a inovação – que pouco questiona processos – que não lança novidades; que prefere atuar com o que funcionou no passado e que é muito retroativo: aciona para não perder mas nunca para sair na frente.  Read More

A era do marketing ‘sob demanda’: revisando algumas teorias

Em um sentido geral, entende-se por marketing um conjunto de atividades que ligam empresa e cliente através do ato de troca em que ambos os lados saiam satisfeitos (GABRIEL; BEKIN; OGDEN; LUPETI), e de acordo com Bekin (2003), a troca precisa ser de natureza recíproca para que o relacionamento entre ambas as partes se mantenha. Assim, o marketing como atividade humana consegue satisfazer as necessidades e desejos do público-alvo. Gabriel (2010, P. 30) escreve que a necessidade é uma característica essencial e comum do ser humano enquanto que o desejo varia e é moldado pela sociedade e cultura em que se vive. Invariavelmente é uma tarefa complexa, pois, segundo Lupetti (2006, p.6), faz parte da gestão estratégica da organização, tendo a função de interligar e integrar todos os processos da empresa: as ações e tomada de decisão devem ser pensadas de forma sistemática, ou seja, levando em conta os objetivos da organização como um todo e não divida em partes.  Read More

A Mecânica por trás do Inbound Marketing

Imagine que o setor de marketing da sua empresa é uma grande máquina que funciona por etapas. Esta máquina possui uma peça gigante no formato de funil capaz de receber uma grande quantidade de elementos que são filtrados em diferentes etapas até que se possa extrair somente os elementos geradores de valor para a empresa. Este conceito é um aproximado superficial do que chamamos de Inbound Marketing.

Agora imagine que, para que esta peça, o funil, possa funcionar e atrair todos os elementos possíveis no mundo, ela precise da energia gerada por uma roda muito pesada, empurrada gradativamente pelo esforço humano até que ela possa se movimentar completamente sozinha:

O movimento desta roda depende exclusivamente das pessoas que trabalham na empresa.

Isso significa que, quanto maior o esforço gerado para movimentar esta roda e colocar o funil para funcionar, mais rapidamente a roda começará a girar e maior será a velocidade atingida por ela. Como consequência, os elementos de valor se tornarão cada vez mais presentes. Read More