Cada Interação com o Cliente é Uma Oportunidade de Marketing

Recentemente comecei a buscar comunidades relacionadas a Startups, SaaS, tecnologia e marketing digital para conhecer novas pessoas e aprender algo novo. Iniciei a minha busca dentro de algumas redes sociais como Facebook e Linkedin até diretórios como Growthhackers.com e Inbound.org. No meio da minha saga, eis que me deparo com algo novo: Slack Teams ou Grupos de Slack.

Eu já havia ouvido falar sobre o Slack, mas nunca tinha testado até porque utilizava o HipChat na época que lançou (a propósito recomendo bastante o hipchat).

Estes grupos de slack que estão soltos pela Internet, nada mais são do que comunidades de pessoas com interesses parecidos. No exterior há dezenas desses grupos abertos para o público. Já no Brasil, nem tanto assim, tanto que acabei criando o MarTechBR. Para fazer parte do grupo, é só preencher esse form.

O Slack foi desenvolvido inicialmente para empresas e equipes de trabalho. Como sempre, a Internet mexe com o propósito das coisas para criar algo novo. O que tenho percebido é que a plataforma tem servido como uma rede social de interesses em que apenas convidados podem fazer parte (como era o Facebook no comecinho).

Fiz uma rápida pesquisa para entender mais um pouquinho sobre o cenário do Slack. Abaixo estão alguns dados que resgatei na Internet:

Slack? What?

Fundado em fevereiro de 2013, o Slack – “Searchable Log of All Conversation and Knowledge” – é uma ferramenta para colaboração de equipes na nuvem co-fundada por Stewart Butterfield, Eric Costello, Cal Henderson, e Serguei Mourachov. O Slack começou como uma ferramenta interna utilizada por sua empresa, Tiny Speck, no desenvolvimento de Glitch, um jogo on-line agora extinto.

O que começou como uma ferramenta de apoio para uma startup, hoje é um software como serviço (SaaS) com mais de 1 milhão de usuários pagantes. Abaixo o histórico da aquisição de usuários da empresa:

slack daily active user

fonte: https://techcrunch.com/2016/04/01/rocketship-emoji/

De acordo com o medium do Slack, atualmente são mais de 4 milhões de usuários diários ativos:

Slack grupos

Mas afinal, como é o marketing e o social media do Slack?

Comecei a me questionar como que a plataforma conseguiu o crescimento tão acelerado… Olhando no site, algumas das iniciativas que identifiquei:

  • Possui canal de youtube ativo;
  • Twitter ativo;
  • Facebook não é atualizado desde agosto do ano passado;
  • Acabou de lançar um podcast;
  • Mantém blog atualizado.

MAS basicamente no começo eles não tinham com um CMO (Chief Marketing Officer) e contaram bastante com a ajuda de Relações Públicas e Influenciadores Digitais:

By summer, they had polished Slack into something they were ready to share more widely, and they announced their preview release in August 2013 (just seven months after they started).

“That was essentially our beta release, but we didn’t want to call it a beta because then people would think that the service would be flaky or unreliable,” Butterfield says. Instead, with help from an impressive press blitz (based largely on the team’s prior experience — i.e. use whatever you’ve got going for you), they welcomed people to request an invitation to try Slack. On the first day, 8,000 people did just that; and two weeks later, that number had grown to 15,000.

The big lesson here:Don’t underestimate the power of traditional media when you launch. It mustbe your primary concern, starting months beforehand and continuing for weeks afterward. Pull the strings you have. Work closely with your PR firm to find your hook. It can be personalities on your team, impressive customers you already have in the bag, prestigious investors, etc. But don’t leave it to two weeks beforehand and throw something together.

Most importantly, getting the story out doesn’t end when an article is published. In fact, by Butterfield’s estimation, that’s only about 20% of the recipe for media success. “The other 80% is people posting about that article. I almost never go to news sites — it’s overwhelming how much content is out there. But I will pay attention to what my friends are picking up and sharing.”

Social media has leveled the playing field, so whatever coverage you earn, run with it — give it new life by sharing it with your immediate and extended networks again and again. Engage with interested parties in your networks (prioritizing those with lots of followers and known influence) to broaden your reach. Don’t worry about repetition. It will only help you stay top of mind for prospective users. Read more

How Slack Became the Fastest Growing B2B SaaS Business (Maybe) Ever