Captura de Tela 2016-04-10 às 17.05.46

Há duas semanas iniciei estudos sobre curadoria. Em sala de aula, primeiramente discutimos duas questões: O que é curadoria? O que não é curadoria?

o que é curadoria de arte

Curadoria não é aleatório, casualidade, parcial, neutro, conservador, certeza, uma única possibilidade.

De acordo com Obrist, a curadoria não serve apenas para a arte. Ela está na AMAZON na seleção dos livros, em conferências na seleção de palestrantes, entre outras coisas – e ela se torna ainda mais necessária com o excesso de informações existentes.

Hans-Ulrich Obrist é curador de arte, crítico e historiador da arte. Ele que escreveu o livro The Interview Project – uma coleção de entrevistas realizadas com artistas – e foi o idealizador do projeto DO IT.

Para a curadoria funcionar, deve haver contexto, um link entre as partes para transmitir o seu objetivo, o seu ponto-de-vista.

Há alguns pontos fundamentais para entender a curadoria a partir das instalações artísticas:
– As primeiras experimentações modernistas foram estabelecidas por Kurt Schwitters (Merzbau – 1923) e Marcel Duchamp (6 milhas de fio – 1942):

Merzbau = Merz feitos com aquilo que seriam os restos ignorados pela sociedade após o consumo pela sociedade industrial e comercial, fazia sentido utlizar um fragmento de uma palavra para denominar a sua arte. Schwitters produzia suas pinturas e colagens com materiais encontrados no lixo – jornais, impressos, revistas em quadrinhos, etc. Seus poemas também eram construídos com “restos” de linguagem verbal – ditos populares, frases feitas, slogans, etc, sem que houvesse, no entanto, a esperada conexão lógica entre eles, a não ser em termos de gestalt. fonte: wikipedia

6 milhas de fios (Duchamp). A Instalação é uma forma de arte que utiliza a ampliação de ambientes que são transformados em cenários do tamanho de uma sala. Pintura, escultura e outros materiais são usados conjuntamente para ativar o espaço arquitetônico. O espectador participa ativamente da obra e, portanto, não se comporta somente como apreciador. Ela pode ter um caráter efêmero (só existir na hora da exposição) ou pode ser desmontada e recriada em outro local.

Condição estrutural da atualidade que coloca a Instalação no mundo contemporâneo = A ARTE CONTEMPORÂNEA NÃO PODE SER “VISTA” APENAS COM OS OLHOS. PRECISA SER “PERCEBIDA” COM TODO O CORPO DO SEU ESPECTADOR.

A arte contemporânea desafia o status quo das galerias tradicionais, fazendo com que o espectador seja também parte do movimento como um todo.

Para finalizar, gostaria de publicar um vídeos de um dos museus mais incríveis que já visitei no exterior –  Tate Modern – Londres: