A plataforma com maior índice de crescimento de mercado SaaS B2B: Slack

A plataforma com maior índice de crescimento de mercado SaaS B2B: Slack

Cada Interação com o Cliente é Uma Oportunidade de Marketing

Recentemente comecei a buscar comunidades relacionadas a Startups, SaaS, tecnologia e marketing digital para conhecer novas pessoas e aprender algo novo. Iniciei a minha busca dentro de algumas redes sociais como Facebook e Linkedin até diretórios como Growthhackers.com e Inbound.org. No meio da minha saga, eis que me deparo com algo novo: Slack Teams ou Grupos de Slack.

Eu já havia ouvido falar sobre o Slack, mas nunca tinha testado até porque utilizava o HipChat na época que lançou (a propósito recomendo bastante o hipchat).

Estes grupos de slack que estão soltos pela Internet, nada mais são do que comunidades de pessoas com interesses parecidos. No exterior há dezenas desses grupos abertos para o público. Já no Brasil, nem tanto assim, tanto que acabei criando o MarTechBR. Para fazer parte do grupo, é só preencher esse form.

O Slack foi desenvolvido inicialmente para empresas e equipes de trabalho. Como sempre, a Internet mexe com o propósito das coisas para criar algo novo. O que tenho percebido é que a plataforma tem servido como uma rede social de interesses em que apenas convidados podem fazer parte (como era o Facebook no comecinho).

Fiz uma rápida pesquisa para entender mais um pouquinho sobre o cenário do Slack. Abaixo estão alguns dados que resgatei na Internet:

Slack? What?

Fundado em fevereiro de 2013, o Slack – “Searchable Log of All Conversation and Knowledge” – é uma ferramenta para colaboração de equipes na nuvem co-fundada por Stewart Butterfield, Eric Costello, Cal Henderson, e Serguei Mourachov. O Slack começou como uma ferramenta interna utilizada por sua empresa, Tiny Speck, no desenvolvimento de Glitch, um jogo on-line agora extinto.

O que começou como uma ferramenta de apoio para uma startup, hoje é um software como serviço (SaaS) com mais de 1 milhão de usuários pagantes. Abaixo o histórico da aquisição de usuários da empresa:

slack daily active user

fonte: https://techcrunch.com/2016/04/01/rocketship-emoji/

De acordo com o medium do Slack, atualmente são mais de 4 milhões de usuários diários ativos:

Slack grupos

Mas afinal, como é o marketing e o social media do Slack?

Comecei a me questionar como que a plataforma conseguiu o crescimento tão acelerado… Olhando no site, algumas das iniciativas que identifiquei:

  • Possui canal de youtube ativo;
  • Twitter ativo;
  • Facebook não é atualizado desde agosto do ano passado;
  • Acabou de lançar um podcast;
  • Mantém blog atualizado.

MAS basicamente no começo eles não tinham com um CMO (Chief Marketing Officer) e contaram bastante com a ajuda de Relações Públicas e Influenciadores Digitais:

By summer, they had polished Slack into something they were ready to share more widely, and they announced their preview release in August 2013 (just seven months after they started).

“That was essentially our beta release, but we didn’t want to call it a beta because then people would think that the service would be flaky or unreliable,” Butterfield says. Instead, with help from an impressive press blitz (based largely on the team’s prior experience — i.e. use whatever you’ve got going for you), they welcomed people to request an invitation to try Slack. On the first day, 8,000 people did just that; and two weeks later, that number had grown to 15,000.

The big lesson here:Don’t underestimate the power of traditional media when you launch. It mustbe your primary concern, starting months beforehand and continuing for weeks afterward. Pull the strings you have. Work closely with your PR firm to find your hook. It can be personalities on your team, impressive customers you already have in the bag, prestigious investors, etc. But don’t leave it to two weeks beforehand and throw something together.

Most importantly, getting the story out doesn’t end when an article is published. In fact, by Butterfield’s estimation, that’s only about 20% of the recipe for media success. “The other 80% is people posting about that article. I almost never go to news sites — it’s overwhelming how much content is out there. But I will pay attention to what my friends are picking up and sharing.”

Social media has leveled the playing field, so whatever coverage you earn, run with it — give it new life by sharing it with your immediate and extended networks again and again. Engage with interested parties in your networks (prioritizing those with lots of followers and known influence) to broaden your reach. Don’t worry about repetition. It will only help you stay top of mind for prospective users. Read more

How Slack Became the Fastest Growing B2B SaaS Business (Maybe) Ever

 

Cinema Socioambiental Planeta.Doc chega a Floripa

O Festival Internacional de Cinema Socioambiental Planeta.Doc chega à terceira edição em 2016 já consolidado como o maior evento do gênero no sul do país e um dos principais do Brasil. No ano passado foram mais de 900 filmes inscritos na mostra competitiva, com a exibição gratuita de 83 obras e o envolvimento de estudantes de ensino médio, fundamental e universitário de todo o Estado de Santa Catarina. Para este ano o Planeta.Doc aportará em Florianópolis entre 24 de outubro e 13 de novembro com uma extensa programação – também aberta ao público em geral.

No total, cerca de 100 filmes premiados em eventos como Sundance, Cannes e Festival de Cinema de Berlim sobre temas relacionados ao nosso planeta serão exibidos gratuitamente em universidades, espaços culturais públicos, cineclubes, escolas de ensino médio e fundamental.

Outro destaque será o Planeta.Doc Conferências, nos dias 3 e 4 de novembro, com a participação de artistas, cientistas e especialistas na área socioambiental, de renome nacional e internacional. Os encontros acontecerão no Auditório Garapuvu da Universidade Federal de Santa Catarina.

Mais do que um espaço necessário de debates em um universo onde a sustentabilidade tornou-se paradigmática, o Planeta.doc cria uma rota para produtores de televisão internacionais e cineastas na área de natureza do mundo, abrindo uma janela para mostrar o que o território catarinense tem de melhor.

O evento deste ano começa com uma novidade, a Mostra Planeta.Doc Lixo Zero com filmes dedicados à questão da reciclagem. A iniciativa será realizada em parceria com a Semana Lixo Zero (www.semanalixozero.com.br), que reúne eventos por todo o país dedicados a discutir e trazer soluções para a redução e gestão dos resíduos.

+INFORMAÇÕES

The Developers Conference POA 2016 | Sobre a Experiência de Palestrar

Hoje vou falar um pouco mais sobre um evento de marketing digital e tecnologia que aconteceu ontem em Porto Alegre, no The Developers Conference: a trilha de marketing e growth hacking do TDC.

Com um acontecimento NOVO:

– EU PALESTREI.

#medo

Como já mencionei neste post aqui, falar em público não é uma especialidade minha. Mas, como eu acumulei quase dois anos de experiência trabalhando para empresas de TI com marketing digital, eu comecei a me sentir meio que na obrigação de compartilhar um pouco das coisas que eu gostaria de saber quando comecei a trabalhar no setor. Por isso até que o tema da minha palestra foi Inbound Marketing para Iniciantes:

 

Selecionei 3 mensagens para deixar para o pessoal:

  1. Não adianta ter site, redes sociais e blog se você não sabe qual o propósito da sua marca e também qual o seu objetivo em ter presença em cada um destes canais.
  2. SEO e palavras-chave: não comece um trabalho de marketing digital sem saber quais as palavras-chave que você quer ter relevância para os mecanismos de busca.
  3. Trabalhe com nichos e conheça as suas personas.

Sobre Palestrar…

De forma geral, a experiência de palestrar não foi um bicho papão (sempre tenho a tendência de ficar nervosa ou ansiosa)…

#medo2

#medo2

Até chegou um ponto na palestra que eu meio que desabei, estava falando muito rápido e no momento, falei: “Pessoal deixa eu só respirar aqui, estou nervosa!” HAHA…

#ProntoFalei

#ProntoFalei

E o pessoal, tipo, não, não, ta tudo bem! Continua que tá legal…

Daí beleza, continuei e no fim vieram algumas perguntas e bom, foi uma experiência muito legal! Recomendo 🙂

Ufa ok pessoal

Ufa ok pessoal

Mas assim.

 

Não faça palestras só por fazer ou se promover. É importante trocar experiências que você vivenciou – acredito muito nisso. E se você se sentir inseguro ou insegura em qualquer momento, não fique! Temos a tendência a nos ver de forma muito inferior ou muito superior ao que realmente somos. Mas quando compartilhamos experiências com outras pessoas a gente consegue se perceber como realmente somos de verdade, que estamos aí para ajudar e apoiar uns aos outros.

#DESABAFO

Um tópico geral que vi muitas pessoas comentarem foi a questão dos infoprodutos pagos. Que tem muito amiguinho e amiguinha que tem preconceito e não gosta de ver os amiguinhos ou as amiguinhas ganhando dinheiro com livro digital, mentoria a distância ou qualquer serviço vendido online. Isso é um comportamento do brasileiro acredito – ainda tem sim muito preconceito com o mercado digital e não pode não. Acho que ainda temos muitas barreiras para quebrar!!! Tem muita gente que se esforçou, estudando e trabalhando anos da vida… Se quiser disponibilizar CONTEÚDO DE VERDADE gratuitamente ótimo, todo mundo gosta, mas se quiser cobrar e com o passar do tempo, cobrar mais ainda, tudo bem. Valor é uma coisa tão subjetiva – tem tanta gente comprando carro de luxo no Brasil, bens de consumo hiperfaturados e ninguém fala nada. Agora quando coloca um infoproduto na Internet, é motivo para reclamar – ihhhh esse tá querendo se aproveitar. Não é bem assim não!

Vamos nos desprender de preconceitos, achar que experiência é tudo, que cobrar por serviços na Internet é feio……….

Não esqueça de deixar o seu comentário abaixo 😉

Faça O Que Você Gosta de Fazer

samuel_zeller_dscf3929

Não escreva para o Google. Ou para as máquinas. Você não tem poder sobre algoritmos controlados por corporações. Escreva para outras pessoas, para ajudar quem você quiser ajudar ou quem talvez você ainda nem saiba que pode estar influenciando.

Saiba que o mundo guarda muitas coisas boas para você. Ao mesmo tempo, coisas imprevisíveis que são difíceis de entender ou de saber o porquê delas existirem. O céu é um infinito, o mundo está sempre em movimento e talvez tudo o que você estudou não sirva mais amanhã.

Um robô pode tomar o teu lugar no mercado de trabalho. Mas eu não me preocuparia pois sempre achamos alternativas, e podemos usar a criatividade ao nosso favor.

Faça o que você gosta de fazer

Parece fácil, mas não estou falando das coisas que matam o nosso tempo. Estou falando sobre como utilizamos o nosso tempo, muitas vezes para coisas que não irão trazer resultados.

Estou falando sobre dizer NÃO quando alguém mais liso, tenta se aproveitar da sua boa vontade.

Sobre como podemos usar o nosso tempo a nosso favor e não a favor de outras pessoas.

Ou quando deixamos de passar tempo com as pessoas que amamos em troca de coisas superficiais.

O tempo é limitado. Mas ao contrário do que muitos acham também é muito lento. Não passa tão rápido para que desistamos dos nossos sonhos só por que as primeiras tentativas deram errado.

Persistir nas coisas que você acredita é a melhor forma de investir o seu tempo, mesmo que demore muito tempo. O tempo é lento mesmo, demora até alcançarmos um momento mais feliz. Por isso que a felicidade é tão estimada.

Mas se você está há muito tempo triste, mude. E se você está muito feliz há muito tempo, reflita. Encontre o equilíbrio. Seja sincero com você.

Não tenha medo de mudar e buscar novos horizontes. Não se preocupe em se enquadrar em caixinhas ou em achar que o mundo é feito apenas pelas pessoas que você conhece.

Isso não é verdade. O mundo é imenso, há bilhões de pessoas e não há motivos para não buscar o seu sonho.

Sacoda a árvore das amizades. Deixe as que são ruins caírem e permaneça com as verdadeiras. Se precisar, plante novas árvores.

Seja a sua natureza, e não mude ela para agradar qualquer pessoa a não ser você mesmo. Sinta que o mundo inteiro é formado por culturas e ‘tribos’ diversas. Há lugares que você vai se encaixar melhor do que outros. Mas isso não é motivo para você se sentir mal quando perceber que ao seu redor não é compatível com a sua personalidade. Procure, procure e procure até achar o clima e a terra perfeita para você plantar algo de muito valor.

Não invista suas sementes em locais que não são favoráveis ao teu crescimento. Se você não souber qual é este lugar, não deixa de buscar. Faça planos, busque novas experiências, e um dia o lugar vai te achar e você não vai nem ao menos perceber de tanto que estará investindo teu tempo em coisas que você gosta de fazer.

 

 

Cabelos Cacheados: Assumindo o Meu Eu com Muito Amor

cabelos cacheados

Quando pequena eu lembro de receber muitos elogios por ter um cabelo cacheado, de anjinho mesmo, um verdadeiro presente da natureza. Com o passar dos anos, o mesmo cabelo foi ficando estranho (o presente da natureza virou um problema) e eu não conseguia lidar muito bem. Ninguém na minha família tinha cabelos cacheados e eu não sabia arrumar, nem passava creme para pentear, apenas escovava e usava uma tiara ou uma faixa de cabelo para não me atrapalhar.

Algumas vezes a minha mãe ajudava prendendo os meus cabelos com uma chuquinha bem alta, um penteado estilo anos 80, ou então fazia um penteado com aquelas piranhas coloridas em formato de borboleta e flor.

Durante a adolescência, aprendi também alguns truques com amigas que também tinham cabelos cacheados como usar creme para pentear. Por outro lado, também passei por uma fase de muita insegurança e comecei a fazer escovas no cabeleireiro, além de comprar uma chapinha para poder domar a juba sem precisar ir ao salão.

Acontece que quando eu alisava meu cabelo, eu me sentia muito mais bonita. O maior problema desta história é que comecei a achar que alisar o cabelo fosse a norma. Quando vi, estava na faculdade e continuei fazendo escovas, algumas fixas, com formol, e me achando linda.

Hoje eu percebo o quanto eu diminui a minha própria natureza. Enquanto eu deveria assumir os meus cachos, cuidar de mim para ser e ficar mais próxima de mim, eu fazia tratamentos para ser outra pessoa. Eu queria ser uma menina de cabelos lisos…

Assuma o seu cabelo, do jeito que ele é e não deixe outras pessoas fazerem você pensar que está errado não conseguir domar os seus cabelos por nenhum motivo – seja o ambiente de trabalho, uma festa, ou qualquer situação. Assumir quem você é e fortalecer o que você recebeu da natureza é o melhor presente que você pode dar para si mesma.

Dicas Para Você Assumir Os Seus Cachos:

Este ano andei fazendo ‘pesquisa’ para melhorar os meus cachos e eis algumas das minhas descobertas que espero que possam ajudar você ou quem sabe uma amiga sua:

  1. Existem vários tipos de cachos: assim como sutiã, que tem número de bojo e largura, os cachos também são classificados em números (2b, 3c etc…). Saber o número do seu cacho vai ajudá-la na hora de escolher qual o melhor produto e procedimentos para cuidar;
  2. Evite fazer escova ou procedimentos que machuquem o seu cabelo: chapinha, escova e o calor vão matar os seus cachos, vão fazer eles cantarem killing me softly.
  3. Hidratar é muito IMPORTANTE: fazer uma hidratação pesada pelo menos uma vez de semana é uma ótima ideia e fará seus cabelos se sentirem muito felizes.
  4. Invista em creme para pentear e leave-in. Estes dois produtinhos mágicos farão toda a diferença. Não compre em supermercado, e sim em lojas especializadas!
  5. Por último, seque os cabelos das pontas para a raiz, apertando as mechinhas com a palma da mão. Utilize papel toalha para fazer isso, ao invés da toalha normal, para evitar o frizz.

Enfim, estas são algumas dicas e experiências próprias. Espero que tenha ajudado 🙂

Isabel Pesce, as vítimas do seu caso somos nós

Há alguns dias o blogueiro Izzy Nobre postou um texto contestando a empreendedora Bel Pesce. Já fazem alguns anos que eu li o primeiro livro dela, e a chamada do blog post do Izzy me interessou porque em mais de um momento pessoas haviam me falado que desconfiavam da Isabel Pesce. Geralmente estas pessoas eram do ramo de empreendedorismo ou haviam alcançado algum sucesso profissional. Bizarro, não?

Izzy verificou cada um dos marcos da figura Bel Pesce. O resultado? Nada legal como podemos perceber na Internet…

A Bel é uma empreendedora que fundou empresas e estudou em uma das melhores universidades do mundo. Ela voltou ao Brasil com o intuito de difundir a cultura empreendedora através do ensino ao Brasil, que por acaso já é um dos países mais empreendedores do mundo.

Isso se chama aproveitar a ondaaa – como muitas escolas de criatividade e empreendedorismo fazem de forma descarada e muita gente LITERALMENTE PAGA para ver.

Não vejo problema nas intenções da Bel Pesce. Eu até acho legal ver uma mulher jovem se posicionando no meio deste mundo predominantemente masculino, mostrando que dá para realizar o sonho de abrir o próprio negócio. Isabel Pesce não é mais uma ‘daquelas youtubers’ que falam sobre maquiagem, moda e cabelos. É uma figura motivacional do mundo de negócios para pessoas leigas no assunto, pois para quem busca um pouco mais de profundidade com certeza irá um pouco – bastante – mais além do que os livros e conteúdos abordados por ela.

Não dá para desmerecer a legião de fãs que a Bel conquistou, nem a sua energia e forma de enxergar a vida. MAS NÃO DÁ PARA DEIXAR PASSAR DESPERCEBIDA esta crise de imagem pela qual ela está passando – que foi causada por ela mesma, por não saber se posicionar de forma clara para a mídia, e ainda não sabendo como sair da crise, deixou esta zona acinzentada ao seu redor ficar ainda mais turva… Algumas coisas são preto no branco – certificados, negócios fechados, receita, prejuízo. Lidar de forma artística com estas coisas, ou sei lá, de forma subjetiva, não funciona e o caso da Bel comprova isso, principalmente pelo que está acontecendo nas redes sociais – milhares de comentários, reações negativas…. enfim! Que dor no coração deve estar sendo isso para ela :S

Lendo alguns dos textos e assistindo até um vídeo do Izzy, senti um tom de arrogância jornalística por parte dele ao falar da jovem empreendedora; um tom que é desnecessário, mas devidas as circunstâncias, fica fácil de entender, pois alguém que se estabelece na Internet através da verdade, deve ficar emputecido quando alguém ousa, através da mentira, conquistar fãs, não é mesmo?

De qualquer forma, Izzy prova, através da simples verificação de alguns fatos, que a Pesce não é boa parte das coisas que alegava ser: não fundou empresas no exterior, não tem cinco diplomas (apenas dois), e por aí vai… Em seguida, diversas EDIÇÕES de páginas (de editar notícias antigas mesmo) ocorreram na WORLD WIDE WEB, em que jornais, até mesmo sites de empresas onde a Isabel Pesce trabalhou, mostrando a VERDADEIRA ISABEL PESCE e não a figura folclórica que até então acreditávamos existir no meio de nós. A salvação, abençoada empreendedora que veio de bem longe, da terra da fantasia onde está o Google, Facebook, Microsoft… iluminar a todos os brasileiros com o seu conhecimento. Porque é exatamente disso que os jovens brasileiros precisavam – de mais um sucesso jovem, só para os nossos pais e familiares jogarem na nossa cara o quanto podíamos e deveríamos nos esforçar mais!

O Verdadeiro Problema

Figuras públicas erram e se quiserem, podem muito bem encobrir fatos ou florear a verdade. São humanos. Gente como a gente. O problema está na facilidade com que caímos na ladainha da mídia ou na labia das pessoas. Muitas vezes a verdade é real demais e isso infelizmente NÃO DÁ IBOPE 🙁

Da mesma maneira que o Izzy desmistificou Isabel Pesce, poderíamos desmistificar diversas musas fitness do Instagram, Youtubers, atores, atrizes etc. Ou você realmente acredita que a modelo que publica fotos maravilhosas no Instagram sempre aparenta ser assim, é extremamente feliz e não deve sofrer de nenhum problema físico-mental?

Enquanto vivemos dentro de nossas bolhas individuais dentro da rede, aceitamos as coisas como elas chegam para nós, sem questionar. Eu mesma nunca tinha ido atrás das fontes para verificar a história da Bel Pesce enquanto fã (eu mesma já contribui para a sua monetização, visualizando vídeos muito LEGAIS no Youtube dela).

A realidade muitas vezes não é o suficiente para conseguir uma legião de fãs – em alguns casos sim – mas na grande maioria, o que as pessoas querem ver é floreado mesmo, a grama verde. Bel Pesce mentiu E NÓS SOMOS AS VÍTIMAS porque simplesmente deixamos este tipo de coisa passar como tantas outras coisas.

Os melhores filmes de moda dos últimos tempos

O Fashion Business é carregado de histórias e personalidades icônicas. Mais interessante do que os últimos lançamentos das grandes marcas, são os bastidores do mundo da moda. Desde a criação e design das peças até o shipping e entrega ao consumidor, há diversas etapas que se entrelaçam e finalizam em um momento final: a comercialização.

filmes-de-moda

Os filmes mostram as personalidades do mundo da moda, como se dão as trocas de poder e influência. Como funciona a organização das classes: como estas classes são interdependentes umas das outras e no fim, como a moda depende da criatividade.

Criatividade não apenas na criação de peças, mas na comercialização (marketing) e na fabricação mesmo, como tornar todo este processo cada vez mais sustentável para todas as partes. Por outro lado, podemos perceber como o consumismo é um grande fator para fazer esta roda girar – e como muitas vezes esquecemos que uma simples peça de roupa tem por trás tanta história para contar.

Lista dos melhores filmes de moda, na minha opinião:

The Director

Documentário

The Director é o retrato da Diretora de criação italiana da Gucci, Frida Giannini. Frida foi uma das únicas mulheres a liderar uma grande empresa de moda. Também foi responsável por trazer grande sucesso comercial para a casa de moda icônica Gucci através da sua criatividade e inspiração, distanciando a Gucci de um período ruim economicamente. O filme é produção de James Franco, com quem Giannini iniciou um relacionamento profissional ao trazê-lo para ser garoto-propaganda da marca.

 

 

The Intern

Filme – Drama

Este filme incrível traz a história de Jules Ostin (Anne Hathaway), a fundadora e CEO de uma empresa de moda ecommerce. Na trama, Robert De Niro atua como Ben Whittaker, estagiário idoso de Jules, que volta ao mercado de trabalho em um período totalmente diferente da sua época – mais conectado e tecnológico – porém acaba conseguindo dar a volta por cima.

 

Iris Apfel

Documentário

Documentário inspirador sobre a ícone da moda Iris Apfel, que abraça a vida com imaginação e combinações de moda inusitadas. Iris conta um pouco da sua história, através de seus óculos e acessórios coloridos.

I don’t have any rules because I would be constantly breaking them, which would be a waste of time

Iris Apfel

 

The Devil Wears Prada

Filme – Drama

Adaptação do livro escrito por Lauren Weisberger. O filme conta a história de Andrea Sachs (Anne Hathaway), uma jovem que acabou de sair da faculdade e conseguiu emprego como assistente de uma poderosa editora chamada Miranda Priestly (Meryl Streep), da revista “Runaway”. O filme retrata como a resiliência é um ingrediente importante para a mudança, dentro do mundo corporativo.

The September Issue

Documentário

A edição de setembro da Vogue é mais importante de todo o ano. Este filme apresenta, em formato de documentário, a concepção e produção da edição da Vogue de setembro de 2007. Grace Coddington, Diretora Criativa da Vogue, e Anna Wintour, Editora Chefe da revista, são as principais pessoas por trás do desenvolvimento e curadoria do conteúdo da revista. Abaixo, uma série da Vogue – 73 questões para Anna Wintour:

The True Cost

Documentário

Este documentário tem o objetivo de mostrar a história não contada por trás da fabricação das roupas fast-fashion. Para que nós, ocidentais, possamos ‘desfrutar’ de tantas peças de moda a um preço tão acessível, há um custo a se pagar que envolve mão-de-obra escrava e condições de trabalho muito ruins. Muitas das quais nem passam pela cabeça do consumidor. Filmado em diferentes países ao redor do mundo, o filme mostra a crueldade por trás da cadeia-de-abastecimento para que um jeans custe apenas $15 no ponto-de-venda.

Coco Before Chanel

Filme – Biografia

Quando criança Gabrielle (Audrey Tautou) é deixada, junto com a irmã Adrienne (Marie Gillain), em um orfanato. Ao crescer ela divide seu tempo como cantora de cabaré e costureira, fazendo bainha nos fundos da alfaiataria de uma pequena cidade. Até que ela recebe o apoio de Étienne Balsan (Benoît Poelvoorde), que passa a ser seu protetor. Recusando-se a ser a esposa de alguém, até mesmo de seu amado Arthur Capel (Alessandro Nivola), ela revoluciona a moda ao passar a se vestir costumeiramente com as roupas de homem, abolindo os espartilhos e adereços exagerados típicos da época.

Yves Saint Lauren

Filme – Biografia

Paris, 1957. Com apenas 21 anos, Yves Saint-Laurent (Pierre Niney) é chamado para cuidar do futuro da prestigiosa grife de alta costura fundada por Christian Dior – falecido recentemente. Depois de seu primeiro desfile triunfal, ele vai conhecer Pierre Bergé (Guillaume Gallienne) e este encontro irá abalar sua vida. Amantes e parceiros de trabalho, os dois se associam a fim de criar a grife Yves Saint Laurent. Apesar de suas obsessões e demônios interiores, Saint Laurent irá revolucionar a moda.

Os melhores bancos de imagens grátis da Internet

Descubra quais os melhores bancos de imagens e ferramentas para criar e publicar imagens incríveis nos seus canais online.

Para aumentar o engajamento com as suas postagens na Internet, algo que é extremamente necessário é a imagem. Um texto sem imagem pode rapidamente desviar a atenção de visitantes do seu site ou blog post e te fazer perder acessos sem motivo aparente. Neste post, apresento alguns dos melhores bancos de imagens (gratuitos) e ferramentas para facilitar este processo.

Imagina acessar o Facebook sem imagens, vídeos ou gifs? Pense em qual o formato que chama mais atenção para você e aplique isso ao desenvolver um conteúdo para a Internet. Como engajar a sua audiência? Quais conteúdos funcionam? Quais os canais relacionados ao seu negócio que têm mais sucesso? Fazer essa análise crítica é essencial para o sucesso da sua presença digital, independente do canal.

Antes de tudo vamos a lista de melhores banco de imagens *free*, na minha opinião 🙂

bazinga

(utilize os links abaixo para pular o texto)

    1. Banco de Imagens: como encontrar a imagem perfeita;
    2. Editores de imagens: como editar imagens e criar infográficos;
    3. Publicação de imagens: como tornar imagens amigáveis para as buscas;
    4. Promoção: formatos de imagens para as diferentes mídias.

1. Banco de Imagens: como encontrar a imagem perfeita:

Há centenas de banco de imagens gratuitos no mundo a fora, mas aqui vão algumas indicações para facilitar:

Pexels gosto muito deste site de imagens, que têm dos mais variados tipos. Mais de 1.500 imagens novas em alta resolução são adicionadas a cada mês.

Pixabay um pouco mais completo que o anterior, o Pixabay além das imagens, oferece vídeos gratuitos e vetores. Mais de 670.000 gráficos disponíveis.

Unsplash o Unsplash tem uma newsletter muito legal que você pode se inscrever para receber 10 imagens em alta a cada 10 dias.

unsplash - melhores bancos de imagens

UNSPLASH - melhores bancos de imagens

Freeimages.red muito útil para buscar imagens por categoria – mais específicas.

Deathtothestockphoto aqui você também precisa cadastrar o seu e-mail para receber as imagens mensalmente, mas vale a pena pois a curadoria é ótima, e as imagens, em alta resolução.

Wikimedia um banco de dados com mais de 32 milhões de arquivos de mídia livre para uso.

Life of Pix mais de 90 páginas de imagens em alta resolução e livres para uso. Também tem vídeos.

Gratisography este site tem imagens mais divertidas e com personalidade em alta resolução:

melhores bancos de imagens gratisograhpy

enhlin mais um site com imagens em alta resoluções gratuitas, inclusive para uso comercial.

glyphs o glyphs é um banco de imagens muito legal que possibilita a busca de imagens por cor:

Captura de Tela 2016-06-26 às 18.00.38

Realistic Shots banco de imagens incríveis de lugares diferentes no mundo, pessoas, natureza, tecnologia.

Há alguns bancos de imagens específicos de comidas como o Foodshot e o Foodiesfeed

E se isso não for o suficiente, há o site All The Free Stock com uma série de bancos de imagens, fontes, vetores, entre outros audiovisuais.

2. Editores de imagens: como editar imagens e criar infográficos;

Você não precisa necessariamente de um designer para desenvolver imagens para o seu blog ou mídias sociais. Há ferramentas que facilitam a edição de imagens e inclusive permitem a inclusão do seu logotipo ou textos.

Os editores que mais recomendo são o Canva e o Pablo (Buffer), que além de já terem o próprio banco de imagens, permitem várias customizações como a edição do texto, cor de fundo, logotipo, fonte.

O Canva faz diversos tipos de arquivos enquanto que o Pablo serve para redes sociais (edita as dimensões das imagens automaticamente de acordo com a rede social).

Captura de Tela 2016-06-26 às 18.11.05

Captura de Tela 2016-06-26 às 18.11.52

 

3. Publicação de imagens: como tornar imagens amigáveis para as buscas;

Aqui vai um check list de coisas para verificar antes de publicar a imagem no seu blogpost:

  • Use uma imagem relevante que corresponda ao objetivo do seu texto
  • Escolha o nome do arquivo correto para sua imagem
  • Certifique-se de que dimensão da imagem corresponde ao tamanho de imagem publicada
  • Reduza o tamanho do arquivo para carregamento mais rápido
  • Adicione uma legenda para a digitalização mais fácil da página
  • Use o texto da imagem alt, o texto do título é opcional
  • Não quebre a linha de leitura esquerda usando uma imagem

Veja mais dicas sobre otimização de imagens para SEO neste blogpost do Yoast (em inglês).

4. Promoção: formatos de imagens para as diferentes mídias.

Outro aspecto importante na publicação de imagens é o formato para promoção. É necessário ter em mente que cada canal exige um formato diferente para publicação das imagens, que você pode conferir aqui. Para evitar complicações, utilize ferramentas com o Pablo do Buffer, mencionada acima, para divulgar as imagens no tamanho ideal.

Curadoria: há ordem no caos

Captura de Tela 2016-04-10 às 17.05.46

Há duas semanas iniciei estudos sobre curadoria. Em sala de aula, primeiramente discutimos duas questões: O que é curadoria? O que não é curadoria?

o que é curadoria de arte

Curadoria não é aleatório, casualidade, parcial, neutro, conservador, certeza, uma única possibilidade.

De acordo com Obrist, a curadoria não serve apenas para a arte. Ela está na AMAZON na seleção dos livros, em conferências na seleção de palestrantes, entre outras coisas – e ela se torna ainda mais necessária com o excesso de informações existentes.

Hans-Ulrich Obrist é curador de arte, crítico e historiador da arte. Ele que escreveu o livro The Interview Project – uma coleção de entrevistas realizadas com artistas – e foi o idealizador do projeto DO IT.

Para a curadoria funcionar, deve haver contexto, um link entre as partes para transmitir o seu objetivo, o seu ponto-de-vista.

Há alguns pontos fundamentais para entender a curadoria a partir das instalações artísticas:
– As primeiras experimentações modernistas foram estabelecidas por Kurt Schwitters (Merzbau – 1923) e Marcel Duchamp (6 milhas de fio – 1942):

Merzbau = Merz feitos com aquilo que seriam os restos ignorados pela sociedade após o consumo pela sociedade industrial e comercial, fazia sentido utlizar um fragmento de uma palavra para denominar a sua arte. Schwitters produzia suas pinturas e colagens com materiais encontrados no lixo – jornais, impressos, revistas em quadrinhos, etc. Seus poemas também eram construídos com “restos” de linguagem verbal – ditos populares, frases feitas, slogans, etc, sem que houvesse, no entanto, a esperada conexão lógica entre eles, a não ser em termos de gestalt. fonte: wikipedia

6 milhas de fios (Duchamp). A Instalação é uma forma de arte que utiliza a ampliação de ambientes que são transformados em cenários do tamanho de uma sala. Pintura, escultura e outros materiais são usados conjuntamente para ativar o espaço arquitetônico. O espectador participa ativamente da obra e, portanto, não se comporta somente como apreciador. Ela pode ter um caráter efêmero (só existir na hora da exposição) ou pode ser desmontada e recriada em outro local.

Condição estrutural da atualidade que coloca a Instalação no mundo contemporâneo = A ARTE CONTEMPORÂNEA NÃO PODE SER “VISTA” APENAS COM OS OLHOS. PRECISA SER “PERCEBIDA” COM TODO O CORPO DO SEU ESPECTADOR.

A arte contemporânea desafia o status quo das galerias tradicionais, fazendo com que o espectador seja também parte do movimento como um todo.

Para finalizar, gostaria de publicar um vídeos de um dos museus mais incríveis que já visitei no exterior –  Tate Modern – Londres:

RD SUMMIT

RD Summit 2015 | Overview do maior evento de marketing digital do Brasil #post1

Durante a semana passada estive no maior evento de marketing digital do país: o RD Summit. O evento aconteceu aqui em Florianópolis e reuniu mais de 3.000 pessoas de diversos setores.

Foram dois dias de imersão no marketing digital. E, além de trazer formas de usar a tecnologia e o digital no setor de marketing, mostrou faces de diferentes pessoas, e o business de uma forma muito humanizada e apaixonante: como diferentes negócios sucederam com o marketing na Internet, na era mobile, seja com o seu site ou com as redes sociais e com clientes.

Por muito tempo, trabalhei com o mais tradicional formato de marketing e comercial. A minha experiência de trabalho ‘tradicional’ apesar de me dar o know-how necessário para compreender e aplicar um setor de marketing em uma grande indústria, me deixou com alguns resquícios ruins: o principal deles é a não necessidade de comprovação do ROI – Return of Investment ou Retorno de Investimento.

Felizmente, ao participar do RD SUMMIT, pude observar uma série de idéias para aplicar um marketing mais inteligente e que – para o meu desafio e de muitos marketeiros por aí – tem como objetivo de trazer o maior ROI possível.

Foram centenas de palestras simultâneas e eu busquei acompanhar, além das palestras principais, a trilha de marketing avançado, que foi apenas uma das diversas trilhas que estavam acontecendo ao mesmo tempo.

Abaixo segue um apanhado geral do que eu vi durante o evento e espero que possa ser útil e iluminador para você como foi para mim 🙂

29 de outubro

Sujan PatelEscritor do livro 100 Days of Growth, da Forbes e ode utros veículos fodas, Sujan Patel é um dos co-fundadores do contentmarketer.io

A palestra de Sujan Patel, que abriu o RD Summit, falou sobre Growth Hacking. Alguns dos tópicos valiosos mencionados:

T-Shaped Marketer:

O novo profissional de marketing da Internet deve ter o mínimo de expertise em diferentes tópicos – inclusive saber programação – e ter um conhecimento aprofundado em um tópico específico, que será o seu diferencial. Para saber um pouco mais em como chegar lá, segue algumas referências (em inglês): Os Novos Profissionais de Marketing da Internet  MOZ: The T-shaped Web Marketer e Growth Rocks!

novo profissional marketing internet

O novo profissional de marketing da Internet ‘sabe de tudo’ um pouco e tem um conhecimento aprofundado em determinada área.

Algumas ferramentas apresentadas:

Intercom: para se comunicar com os consumidores (automação de marketing, live chat, suporte e feedback).

Optimizely: testes A/B; Otimização de páginas.

Hello Bar: uma barra para colocar CTA’s de acordo com a página visitada pelo usuário.

Visual Website Optimizer: teste A/B; Otimização.

Mais ferramentas aqui.

Um dos fundamentos do Growth Hacking é testar, testar, testar e aperfeiçoar e apostar apenas se a ideia funcionar. Uma ideia que funciona é uma ideia que traz maior percentual de conversão, por isso a necessidade de trabalhar constantemente com otimização de páginas.

Quanto ao setor de Growth Hacking em uma empresa, deve ser trabalhado de forma a refinar ideias que funcionam com dois tipos de mindsets que são opostos mas que se complementam:

DATA-DRIVEN | CREATIVE

Por fim, deve-se desenvolver uma cultura de transparência e compreender erros. Estima-se que em GH (Growth Hacking) para cada 3 fracassos, há um sucesso. Deve-se justificar os fracassos e entendê-los assim como deve-se priorizar as ações baseadas no seu impacto.

GH contribuindo para a empresa:

Vendas: free trials, garantia de 15 dias, upgrade early.

Produto: gamificação, progress bar, help wizards.

CTA (Call-to-action) UBER em destaque no topo da página.

CTA (Call-to-action) UBER em destaque no topo da página.

Customer Support: no suporte ao consumidor, o GH deve trabalhar para executar hacks para a retenção do cliente. Isso pode ser feito através de free swag packages, NPS tutorials, cartões escritos à mão e tutoriais educativos.

Sugestão para o suporte ao cliente | retenção do consumidor: escrever cartões à mão.

Customer Success: o GH deve incentiver a lealdade do cliente à marca com ambassador programas e random customer giveaways.

Development: apoiar com informações sobre a jornada de compra, landing pages e dar informações sobre o cliente (provide data!!!)

Para participar do grupo de Growth Hacking Brasil no Linkedin, clique na imagem abaixo:

Ainda, falando em marketing digital, as próximas duas palestras foram do Felipe Spina e do Gabriel Costa, ambos da Resultados Digitais. Para conferir na íntegra, você pode baixar as palestras nos links abaixo:

Felipe Spina | Como comprar mídia para empresas B2B

Gabriel Costa | Como começar a trabalhar com Growth Hacking de Verdade

Após, teve a palestra do Rafael Damasceno da SuperSonic, que falou quase que exclusivamente sobre Otimização de Conversão – CRO. Ele ainda anunciou um curso que será realizado sobre CRO e você pode se cadastrar aqui para participar. Algumas frases de impacto da apresentação:

Mude sua visão de site bonito para site eficiente. | Trate oportunidades como problemas. Cada dia com uma página ruim no ar é dinheiro jogado fora.

Em seguida ocorreram as palestras do Lincoln Murphy, da sisteenventures sobre Customer Success  e do Eric Santos, CEO da Resultados Digitais, na plenária principal.

Lincoln Murphy sobre Customer Success: esta palestra foi muito relevante por mencionar um ponto crítico nas empresas que utilizam o inbound marketing como estratégia, que é a manutenção do cliente. Para Lincoln, a venda inicial é apenas o topo de uma relação longínqua e duradoura que deve ser formada com o cliente.

Como escreve Peter Drucker, o papel das empresas está em criar e em manter os seus consumidores.

Falando em Customer Success, deve-se cruzar o potencial e as características do cliente com o que o seu produto oferece. Há encaixe técnico? Há encaixe financeiro?

Neste sentido, fica a pergunta: vale a pena vender para clientes que não tenham o encaixe / fit com o que a sua empresa está vendendo?

Mais importante ainda, deve-se considerar o Customer Lifetime Value, que é o valor que um cliente tem para a sua empresa durante um longo período de tempo.

Isso é extremamente crítico para empresas de Saas – Software as Service – pois você precisa saber o valor que o seu cliente tem para o seu negócio (durante quantos anos o seu produto será utilizado, por exemplo).

Enter the conversation already taking place in the customers mind

ROBERT COLLIER, 1937

Esta frase, apesar de ser da década de 30, é muito atual e fecha exatamente com o que organizações devem buscar que é entender o consumidor e ser conveniente, seja na venda, no suporte, até mesmo na forma de educar….. Pensar sempre no que se encaixa na realidade de cada pessoa…

O Eric Santos, um dos co-fundadores da Resultados Digitais, fez uma palestra incrível em que contou um pouco da trajetória da empresa desde que era uma startup até agora que conta com 230 funcionários, 3000 clientes e 400 parceiros. Ficou a pergunta, que permanece como desafio da RD:

Como entregar sucesso de forma consistente, previsível e escalável?

Foi uma palestra muito emocionante e honesta, pois como se sabe por vezes o inbound marketing não funciona, mas para todas as vezes que funciona, a RD tem mapeado e notado semelhanças nas formas de alcançar este sucesso. Enfim, não há fórmula mágica mas uma trajetória a ser trilhada, uma montanha a ser escalada ou um trilho a ser percorrido…

No fim, terminei a trilha de palestras de marketing avançado, assistindo ao Diego Gomes, um dos sócio-fundadores da Rockcontent e ao Henrique Carvalho do viverdeblog.com

O Diego Gomes da Rockcontent realizou a palestra Formas Efetivas e Não Convencionais de gerar mais Leads e trouxe muitos insights legais.

Já o Henrique Carvalho causou muita emoção com a sua trajetória de vida. Você pode conferir aqui a jornada dele.

A imagem abaixo resume muito do que foi falado por ele:

Imagem da Apresentação do Henrique Carvalho